Call to Action

Parte 2

O que evitar ao criar um Call to Action (CTA).
A Chamada a uma Ação deve ser visível ao visitante. Tons de cor muito próximos fazem com que o CTA suma em meio ao conteúdo. Evite também páginas muitos poluídas ou pesadas, sem se esquecer do funcionamento em Mobile. O mais importante é criar um título atraente e que realmente faça sentido ao CTA.

Call to Action

Call to action
O “Call to Action” (CTA) pode ser traduzido como Chamada a uma Ação. Pode ser uma imagem, botão ou texto, que leve o visitante a visitar uma outra página ou realizar uma ação. São essenciais para ajudar o visitante a se transformar em “Lead” e evoluir para Cliente.
Em sites como dropbox, salesforce, Insightly, Netflix, o CTA convida para um teste grátis da plataforma. Algumas plataformas de venda utilizam o botão “Compre Agora”, “Reserve Já”, “Faça a sua Reserva”. Em propagandas de aplicativos em redes sociais, é bastante comum o botão “Baixe Agora”. Existem ainda outras versões como chamadas para inscrição em feeds, enquetes, votação em enquete.

Road Map

Uma boa maneira de entender se nossas ações são para o crescimento da empresa ou não, é criando um ROAD MAP.
Road Map é um mapa visual com uma linha do tempo, mostrando a evolução da empresa ou produto nos próximos meses, anos. Deve responder as perguntas “onde estamos”, “onde queremos chegar” e “como chegaremos”.

Resultado

“Quando não sabemos para onde ir, qualquer caminho serve”.
Toda ação gera resultado. Seja em rede social, mídia impressa, vídeo. Entender qual resultado você quer antes de preparar a ação é a diferença entre uma ação de crescimento da empresa e uma “ação pela ação”.
O que você espera como resultado da sua próxima ação?

Valor é Diferente de Preço

Valor é diferente de Preço.
Preço é a soma de seus custos, impostos e margem de lucro.
Valor é algo maior, porém mais sutil. O cliente pagará um preço maior se perceber o valor da sua marca.
Construir valor leva tempo, esforço e trabalho contínuo. Se não há paciência para criar uma marca de valor, só resta lutar pelo preço mais baixo.

Público

Para quem você daria um presente de maneira certeira, uma pessoa que você conhece bem ou um desconhecido?
Conhecer bem o nosso cliente faz com que a chance acerto em ações e lançamentos de produtos aumente sensivelmente. Não apenas números como idade, gênero, renda, local, se conhecer os seus gostos, desejos, sonhos, problemas, marcas que admira, fará com que os perfis de consumidores sejam mais completos.
Com toda escolha de público há uma perda. Porém, não mirar ou mirar para todos os lados fará com que a chance de acerto diminua e o desperdício de recursos aumente.

Posicionamento

Segundo KOTLER (1999) “Posicionamento é o esforço de implantar o benefício chave e a diferenciação nas mentes dos clientes.”
De maneira bem simples, significa mostrar para o seu público porque sua marca é diferente dos concorrentes. Se o seu produto, serviço ou marca não oferecerem nenhum diferencial, não há razão para comprar.
Estes são alguns exemplos:
Starbucks - Focado na experiência do consumidor. Oferece mais do que café e frappuccinos, a luz agradável, os móveis confortáveis, o Wi-Fi grátis são convites para aproveitar o momento.
Escrever o nome do consumidor nos copos tem duas funções, a primeira é a organização; a segunda é parte da cultura da empresa, gerando inúmeras postagens expontâneas em redes sociais.
Amazon - Pautado no relacionamento com o cliente e experiência de compra, a Amazon é mais do que um market place ou uma loja virtual. A empresa tem a premissa de que tudo será encontrado, de A a Z. Pode-se agendar o horário de recebimento e também dá liberdade para seus consumidores avaliarem livremente os produtos oferecidos na plataforma.
Bônus:
Nike - Just do It - 30 anos - Colin Kaepernick
Para atrair o público mais jovem, que consome moda casual, a Nike produziu uma grande e arriscada campanha utilizando o jogador de Futebol Americano Colin Kaepernick. O quarterback não disputa uma partida oficial há 2 anos, desde o protesto contra as injustiças sociais no EUA, ajoelhando-se durante a execução do Hino Nacional Americano antes do início das partidas. O anúncio bastante simples e imensamente impactante traz o retrato do jogador em preto e branco com os dizeres "Acredite em algo. Mesmo que isto signifique perder tudo".
Amanhã falaremos sobre Público. Enquanto isso, diga nos comentários qual é o posicionamento da sua marca.